• Vinícius B. Sperduti

Design & Música

Atualizado: 4 de abr.


As vezes pode soar estranho, mas a música pode ser tratada com o um elemento de Design. A música por si só, tem diversas reações para com o nosso corpo. Sabe aquela música que só de ouvir a primeira nota você já se emociona e muda todo o seu ambiente? Causar esta sensação no espectador pode ser uma ferramenta incrível para conquistar sua atenção e favorecer os seus projetos.

 

Primeira Parte: A importância da trilha Sonora


Antes de continuarmos, vamos definir, o que é uma trilha Sonora? Trilha sonora é música que compõe ou alimenta um segundo objeto, ou ambiente artístico.


Ela pode ser totalmente orquestrada, instrumental com banda, ou até mesmo ser sons gerais como uma porta batendo na cena. A função da trilha varia. Pode ser utilizada para amplificar uma cena, somente desenvolver uma ambientação ou ser uma experiência de clipe musical.


O intuito é sublinhar, fortalecer ou afirmar sensações humanas. O conceito de trilha deflagra uma obra musical complementar com funções e direções pré-determinadas, que alimentam outra espécie de obra artística, sublinhando passagens e pontos de ênfase cenográfica ou cênica.


Com isto já fica evidente o quanto saber controlar o som em um projeto audiovisual pode, como, irá influenciar por completo a decisão do seu espectador, porém isto vem com algumas atenções, em que iremos entrar mais para frente, porém, já adiantando, a má decisão da trilha sonora pode afastar um espectador, como, também, tornar este um inimigo do teu criativo.

 

Segunda Parte: Como interpretamos o som e a sua influência


A música desperta sensações distintas em cada um de nós. Algumas nos fazem reviver memórias e podem nos levar de volta à infância, enquanto outras nos deixam animados independente da situação. Algumas vezes também sentimos saudades ao ouvir uma música ou uma banda específica e até lembramos de algumas pessoas que não estão mais no nosso convívio.


Segundo Carolina Octaviano, mestre em cognição e filosofia da música pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), a atividade musical envolve quase todas as regiões do cérebro e os subsistemas neurais. "Quando uma música emociona, são ativadas estruturas que estão nas regiões instintivas do verme cerebelar (estrutura do cerebelo que modula a produção e liberação pelo tronco cerebral dos neurotransmissores dopamina e noradrenalina) e da amídala (principal área do processamento emocional no córtex)".



Já na leitura musical, o córtex visual é a área utilizada. O ato de acompanhar uma música consegue ativar o hipocampo (responsável pelas memórias) e o córtex frontal inferior.


Segundo o psicólogo Daniel Levitin, ouvir música “melhora a saúde física e cerebral, aumenta a função do sistema imunológico, promove o vínculo social mesmo na ausência de outras pessoas próximas e melhora o bem-estar geral”.


Música regula nosso humor ao longo do dia, mesmo que não o façamos intencionalmente. Escolhemos músicas diferentes para um treino e para um jantar, ou para relaxar antes de dormir.


 


 

Terceira Parte: Gêneros musicais e seu comportamento


Aqui iremos descrever alguns gêneros musicais e seu comportamento, ou influência, no momento que esta é utilizado em uma produção audiovisual


Hip Hop: Ótima escolha para backgrounds suaves e que pode ser inserido falas por cima.


Rap: Dinâmico e mais agressivo. Estilo complicado de se utilizar, mas pode dar presença e impacto.


Jazz: Sofisticação e dinâmica. Excelente para acalmar o público e trabalhar imagens delicadas (como comida ou produto).


Rock: Agressividade e velocidade. Ótimo para gerar impacto rápido, mas perigoso ser utilizado por longo tempo.


Metal: Extremamente específico. Público muito específico.


Pop: Batidas suaves e fácil acesso. Cuidado, pois pode soar barato ou genérico.


Épico: Grandiosidade e força. Estilo muito potente, mas caso má aplicação, pode soar cômico.


Country ou sertanejo: Muito utilizado para paródias e hits que colam. Pode soar como tendencioso ou barato.


Piano, violino, emotion: Estilos instrumentais emocionais ajudam a guiar tons sensíveis. Alto nível de emoção, mas cuidado para não soar genérico ou até desrespeitoso.


Acapella: Intimista e sensível. Muito utilizado em séries para reforçar seriedade (Ex: Sons of Anarchy)


Cultural: Intimidade com o público, mas delicado de se usar (é recomendado conhecer a cultura para não soar desrespeitoso)


Silêncio: Intimidade máxima, usado para foco e concentração do observador do seu vídeo.


 

Quarta Parte: Atenção e dicas


Após explorarmos sobre estes gêneros, aqui vamos colocar alguns pontos de atenção para ajudar na escolha da sua música na sua produção.

  • Preste atenção no seu projeto, o que ele representa? Amor, tristeza, alegria, raiva...

  • Procure relacionar cores com suas músicas. Esta notando que a paleta do seu projeto está fria? Talvez esteja caminhando para algo mais triste!

  • Filtre suas opções! Nem todas as músicas alegres vão dar a vibe que seu vlog de viagem precisa!

  • Evite músicas com vocais. Às vezes elas destoam a mensagem, além que podem possuir direitos autorais

  • Não seja extremista. Seu querido Metal não funciona no comercial de Shampoo. Foque no seu tema!

  • Ou funciona? As vezes quebrar uma regra pode resultar em resultados divertidos (preste atenção se é possível dentro do seu projeto)

  • Utilize músicas sem direitos autorais para evitar problemas futuros

  • Analise seu público. Nem sempre contratar a Anitta para o comercial seja a melhor escolha. Às vezes ser mais neutro diz mais (e pode economizar um dinheiro)

  • Cuidado ao usar músicas especificamente culturais! Pode soar desrespeitoso caso seja muito genérico

  • Utilize outros recursos de impacto! Um fade inicial ou intervenções durante a trilha ajudam a manter a atenção

  • Não exagere! Uma vez poder ser muito dependendo do seu projeto. Lembre-se que o excesso faz perder impacto

  • Seja cauteloso. Use o silêncio e saiba trabalhar com sons naturais, você não precisa estar com música o tempo todo


 


When you start the next project you have to forget everything you did before, otherwise Dark Knight will start to sound like Kung Fu Panda

- Hans Zimmer


Agora você esta pronto para desfrutar do seu projeto Audiovisual!


Gostou do conteúdo?

Aprofunde ainda mais os seus estudos baixando o nosso e-Book "Do zero até a criação da sua startup".


Um abraço,


Vinícius B. Sperduti


Designer na Sozei


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo