• Alexandre Osorio

Como saber se a sua ideia é boa?


As melhores ideias não foram criadas por nenhum gênio, e sim por pessoas normais assim como eu e você. E a primeira diferença entre uma boa ideia e uma ideia ruim é que a boa ideia é aquela que é executada. De nada adianta você ter uma ideia incrível e não entrar em ação. Como diz o meu mentor Guga Stocco "Ideia sem execução é alucinação", ou seja, tão importante quanto gerar ideias é saber transformá-la em um projeto de negócio.

 
 

Para você ter uma boa ideia você precisa treinar seu olhar para ser um solucionador de problemas. E isso implica em estar sempre atento ao ambiente ao seu redor, ou seja, desenvolver a percepção para compreender os problemas dos outros e propor maneiras de resolvê-los.


Não basta ser criativo — é preciso praticar ter esse olhar aguçado para os problemas que existem e assim e fazer os planos saírem do papel.


Um exemplo disso é a Uber. Essa empresa viu como um problema antigo e simples que era a dificuldade de encontrar um táxi para dar início a uma série de soluções — facilitando o acesso ao transporte.

 
 

Feito isso o próximo passo é contemplar os 3 pilares para categorizar sua ideia. Esses 3 pilares são fundamentais para garantir que sua ideia seja realmente boa: 1) Identificar as ideias: A história da Uber teve início quando seus fundadores, Garrett Camp e Travis Kalanick, em Paris, encontraram certa dificuldade para encontrar um táxi. Percebendo a demanda por transporte, os executivos resolveram criar uma plataforma que permitisse solicitar carros premium. A Uber foi fundada em 2009, na Califórnia e hoje é uma das empresas mais valiosas do mundo e faz em torno de 15 milhões de viagens por dia.


2) Estruturar as ideias: Depois de identificar as ideias, ou seja, identificar os problemas que você pode solucionar você deve estruturar essa ideia em um projeto para que essa ideia efetivamente vire um negócio. Foi o que os fundadores da Uber fizeram. Eles transformaram a ideia em um app de transporte de compartilhamento de viagens que pré-calcula a tarifa, estima o tempo de chegada, além de oferecer a opção de dividir o custo com outros passageiros; tudo isso enquanto carrega convenientemente seu cartão de crédito ou débito quando a viagem é concluída.


3) Validar ideias: É hora de testar e validar sua ideia no mercado. Continuando com o exemplo da Uber que até se tornar o que é hoje passou por inúmeras transformações e validações. No início de 2010 a empresa começou testando em Nova York usando apenas três carros limusine "timeshare" que eram encomendado por meio de um aplicativo. Hoje em dia a Uber é uma das startups mais valiosas do mundo que revolucionou a indústria de transporte e serviços.



Agora é a sua vez! #BoraPraAction para colocar em prática tudo que você aprendeu nesse post e se tornar um empreendedor ágil e identificar oportunidades incríveis.

Gostou do conteúdo?


Aprofunde ainda mais os seus estudos baixando o nosso e-Book "Do zero até a criação da sua startup".


Valeu, espero ter ajudado e #BoraPraAction


Com carinho,


Alê Osorio


CEO da Sozei



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo